Como realizar um ótimo controle de caixa para o meu negócio?

Registrar todas as movimentações financeiras no momento efetivo em que elas acontecem pode ser a “chave de ouro” para ter uma boa saúde financeira no negócio. Mas, porque será que muitos empreendedores fogem desta regra? Não existe uma fórmula mágica para manter o controle financeiro, porém existe o fluxo de caixa que pode ajudar e muito neste desafio. Confira agora em nosso post como realizar um bom controle das finanças da sua empresa!

O que é o fluxo de caixa?

Denominado em inglês como (cash flow), o fluxo de caixa é uma ferramenta responsável por auxiliar o empreendedor no controle da movimentação financeira, atestando as entradas e saídas do caixa durante um período de tempo determinado. Ter um fluxo de caixa bem estabelecido, permite ao gestor a possibilidade de olhar para o futuro, ajustando o presente, identificando possíveis “buracos” no orçamento, despesas que podem ser cortadas, investimentos que podem ser realizados, entre outras vantagens.

Conheça os tipos de fluxo de caixa

Você sabia que existem dois tipos de fluxo de caixa? O Inflow — que é quando entra dinheiro no caixa e o dono da empresa consegue identificar o resultado do seu investimento. E o Outflow — que é a saída do dinheiro do caixa.

É preciso fazer um controle efetivo destes dois fluxos. Muitos empresários acham que o simples fato de controlar somente a entrada de dinheiro, certificando­se que estão recebendo todos os pagamentos em dia, é o suficiente. Mas, é nessa hora que cometem o grande erro. As saídas de dinheiro do caixa precisam ser tão controladas quanto as entradas. É necessário ficar de olho no passo tomado por cada “centavo”, pois são justamente nas pequenas despesas — que não recebem a devida atenção — que as dívidas podem começar.

Como realizar um bom controle

Para montagem da planilha com o fluxo de caixa é importante seguir algumas regrinhas:

1º Determine o tempo

Deve ser escolhido um período a ser controlado. O ideal é utilizar a previsão de 12 meses.

2º Categorize os gastos

Separe todos os gastos que precisam ser contabilizados, de preferência por categorias e de uma forma com que as suas despesas sejam visualizadas de maneira bem clara. Exemplo: uma coluna relatando os custos de manutenção do estabelecimento, como conta de água,

luz, telefone, aluguel. Outra com despesas relacionadas a funcionários, a seguinte com os gastos de matérias para produção, pagamento de fornecedores, entre outros. O importante é detalhar todas as atividades bancárias.

O intuito é verificar de imediato, ao se deparar com a planilha, qual é o maior gasto da empresa no momento, e sucessivamente a partir desta análise qual a despesa pode ser reduzida.

3º Anote todos os lançamentos

O lançamento das entradas de caixa é tão importante quanto o de saída. Registre todas as contas a receber, as vendas a prazo, à vista, se possui algum investimento, etc. Anote tudo.

4º Tenha disciplina e dedicação

De nada adianta perder tempo montando a planilha se todos os dias as informações não forem atualizadas. O controle de caixa perfeito requer dedicação exclusiva. Só assim os resultados podem estar visíveis de maneira real.

Hoje, é possível encontrar diversas planilhas eletrônicas que auxiliam os gestores na confecção do fluxo de caixa de maneira ágil e prática. Estruture a base financeira da sua organização e escolha a que melhor se adapte a sua rotina.

E então, pronto para realizar agora o seu fluxo de caixa? Já escolheu a sua planilha? Conte­nos, através dos comentários, como o fluxo de caixa da sua empresa é organizado. Continue acompanhando o blog e fique de olho em novas dicas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments